Sabia que a fraude documental é a maior atividade criminosa a nível mundial? Segundo a Info Security, a fraude de documentos custa à economia global 3,2 biliões de libras por ano, e continua a crescer todos os dias.

É por isso fundamental que as empresas disponham de sistemas que garantam a segurança da informação e a manutenção da integridade dos dados. Com os mais recentes desenvolvimentos em inteligência artificial, isto está cada vez mais ao alcance de todos. Os sistemas inteligentes oferecem oportunidades para se proteger contra a fraude de documentos e combater a ocorrência desta prática.

Neste blog, começaremos por analisar a fraude no ambiente empresarial atual, de seguida vamos abordar os tipos de fraude mais comuns e, por fim, vamos explicar como a Klippa pode ajudá-lo a detetar a fraude documental em tempo real.

Qual é a dimensão da fraude documental no ambiente empresarial atual?

Vivemos numa era interligada em que a maioria da nossa documentação é digital. Com a nossa documentação a flutuar pela web com pouca ou nenhuma proteção, surge a necessidade de proteger os nossos dados.

Praticamente todas as indústrias exigem que os clientes utilizem documentos oficiais, tais como passaportes, para transferências financeiras e para verificações de identidade. Estes documentos podem ser facilmente manipulados (a fraude de identidade é o maior tipo de fraude), pelo que é extremamente importante dispor de salvaguardas a fim de detetar e prevenir a fraude na fase mais precoce possível. 

Quais são os tipos de fraude mais comuns?

A fraude de documentos pode ocorrer de várias formas e através de diferentes tipos de documentos, desde faturas e recibos a contratos e documentos de identidade. 

Os tipos de fraude com que nos deparamos com mais frequência, são:

  • Fraude de identidade
  • Fraude de faturas
  • Fraude de recibos

Fraude de identidade

A fraude de identidade é o ato de utilizar a identidade roubada em atividades criminosas para obter bens ou serviços por engano. Por outras palavras, os criminosos fazem-se passar por outra pessoa a fim de obterem benefícios ou ganhos.

Imagine que o fraudador obtém um cartão de crédito da vítima e utiliza os seus dados para praticar atos não autorizados. Por exemplo, o fraudador compra produtos ou serviços, sem o conhecimento do proprietário dos dados e sem nenhum tipo de autorização. 

Muitas vezes, a vítima só tem conhecimento do ato criminoso depois de ter sido cometido. O crime só é notado depois de ter causado danos financeiros à vítima ou à empresa. 

Fraude de faturas

Um caso típico de fraude nas faturas é quando uma empresa é contactada por alguém que alega representar um fornecedor. Nove em cada dez vezes, os fraudadores criam faturas falsas com base do conhecimento da relação entre o comprador e o fornecedor. 

De seguida, os fraudadores procedem solicitando a alteração dos dados da conta bancária com o objetivo de induzir a empresa em erro para transferir o dinheiro para a conta do fraudador. 

Ninguém está livre de se tornar vítima de fraude de faturas. De facto, mesmo as grandes empresas com um grande orçamento de segurança são vulneráveis a tais ataques. A Amazon, por exemplo, pagou mais de 19 milhões de dólares em 2020 por produtos que nunca foram comprados.  

Os fraudadores manipularam os dados no sistema de venda da Amazon a fim de efetuarem pagamentos ilegais. Ao criarem um falso negócio e ao enviar produtos que não estavam de acordo com o que tinham denunciado inicialmente, os criminosos faturaram à Amazon por uma quantia incrível de dinheiro.

Fraude de recibos

A fraude com recibos consiste em roubar ou falsificar recibos para obter mais dinheiro do que deveria ou para obter algum tipo de recompensa. Um empregado, por exemplo, pode criar um recibo falso para um produto ou serviço que não tenha comprado e depois apresentá-lo para reembolso.

Os empregados também podem apresentar uma despesa pessoal como uma despesa empresarial ou uma despesa relacionada com o trabalho.

De facto, há muitas formas de manipular e utilizar indevidamente recibos, faturas e documentos de identificação. A maior parte dessas fraudes são até mesmo imperceptíveis ao olho humano, tais como um documento em que foi usado Photoshop de uma forma imperceptível. Tendo isto em conta, vamos ver agora como as tecnologias inteligentes podem ajudar a prevenir e detetar este tipo de fraude.

Como prevenir e detetar a fraude documental 

As tecnologias que detetam a fraude em documentos evoluíram ao longo dos anos a um ritmo sem precedentes com o aumento da Inteligência Artificial e do Processamento Inteligente de Documentos (IDP).

Os fraudadores estão cada vez melhores a manipular a informação e a esconder as suas alterações, utilizando técnicas como o processamento gráfico e a engenharia falsa profunda.

A análise de imagens ajuda a detetar estes sinais de falsificação, que muitas vezes passam por despercebidos. A Klippa, por exemplo, utiliza um procedimento automatizado que faz o scan de diferentes campos e elementos de um documento.

Vejamos as duas principais características utilizadas pela Klippa para a deteção de fraude documental em tempo real:

  • Deteção de Photoshop
  • Análise EXIF

Deteção de Photoshop

Para podermos exemplificar a maneira como podemos detetar a atividade de Photoshop em imagens, vamos agora apresentar o exemplo de um funcionário fraudulento, que faz Photoshop num recibo para relatar um reembolso de despesa mais elevada.

Análise da imagem

Na primeira etapa do processo, o empregado faz o upload de uma fotografia do recibo no software de gestão de despesas como prova de compra. Quando esta imagem é capturada com uma câmara, as cores não são perfeitas: o fundo branco de um recibo apresenta muitas pequenas variações, que só aparecem distintamente visíveis quando se faz zoom in.

No recibo acima pode ver que o fundo não é ‘liso’, com diferentes tons de cores, e com muitos pequenas ‘pintas’ a que chamamos ‘ruído de imagem’.

Quando as imagens são adulteradas utilizando software de edição de imagem (como o Photoshop), tal adulteração pode deixar traços subtis numa imagem, o que não ocorreria naturalmente quando uma fotografia é tirada.

Para imagens que não tenham sido adulteradas, este ruído de imagem não é perturbado, e está distribuído de forma mais ou menos igual por toda a imagem. Contudo, quando se usa o Photoshop para inserir um dígito extra na imagem e voltar a guardá-la, é possível ver algumas diferenças interessantes entre o fundo e o conteúdo fotografado.

Torna-se especialmente claro quando sujeitamos a nossa imagem a uma re-compressão com uma qualidade diferente:

Como se pode ver na imagem acima, o dígito ‘1’ foi inserido digitalmente. Após uma inspeção mais atenta, notamos uma grande diferença entre os dígitos ‘1’ e ‘3’ em termos de qualidade, e o ruído circundante, porque respondem de forma diferente à compressão. 

Ao comparar a forma como o ruído da imagem responde a estas operações, podemos descobrir potenciais tentativas do Photoshop, uma vez que se destaca do ruído natural e não perturba o que está à volta.

Contudo, a inspeção visual por si só pode nem sempre ser suficiente. Afinal de contas, a adulteração do Photoshop pode ser feita de forma tão magistral, que pode até não ser detetada por algoritmos. Nesses casos, também se podem procurar discrepâncias nos dados EXIF de uma imagem, que iremos abordar já a seguir!

Análise EXIF

Comecemos com a pergunta “o que são dados EXIF”? Pode parecer complicado, mas na realidade é bastante simples compreender o significado deste termo. Os dados EXIF, frequentemente referidos como “metadados”, são dados que descrevem outros dados.

Metadados descreve a informação básica sobre um ficheiro, tal como o tipo de autor, data de criação, utilização, tamanho do ficheiro, e entre outros. Os metadados são cruciais para a eficiência dos sistemas de informação para classificar e categorizar os dados.

Análise dos dados

Quando uma imagem é tirada com uma câmara, esta é guardada como um tipo de ficheiro (geralmente um .jpg, ou .png). Este ficheiro de imagem é normalmente guardado com metadados adicionais, tais como a resolução da imagem, e a hora e data em que foi capturado. Além disso, fornece informação sobre quando foi alterado ou através de que software, por exemplo. 

Na imagem anterior, pode ver um exemplo dos dados EXIF de uma imagem. Se olhar para o campo ‘Software’, pode ver que foi registado nos metadados que a imagem foi aberta no Photoshop.

A análise EXIF pode ser muito útil para detetar adulterações fraudulentas: quando o software de edição é encontrado nos metadados, existem grandes hipóteses de que a imagem tenha sofrido algum tipo de manipulação. 

Os benefícios da verificação de documentos movido por IA vs verificação manual de documentos

Mas afinal quais são os benefícios práticos de utilizar a verificação de documentos alimentada por IA na sua empresa? A fim de responder a esta pergunta, vamos compará-la com a antiga forma manual de verificação de documentos.

Verificação manual de documentosVerificação de documentos movido por IA
Lento

No processo manual, um funcionário que tenha de rever a documentação teria de comparar um documento com outro, verificando item por item. Este processo pode demorar muito tempo e é propenso a muitos erros. 
Redução de custos

Com soluções alimentadas por IA, pode reduzir o tempo gasto na verificação de documentos, e portanto poupar nos custos gerais.

Difícil de escalar

A verificação manual de documentos é uma tarefa complexa. A criação de uma equipa requer um investimento substancial em pessoal. Por isso, escusado será dizer que isto leva tempo e torna difícil para uma organização escalar.
Processamento rápido e preciso

Uma solução automatizada proporciona o mais alto nível de precisão. Ajuda as empresas a controlar a qualidade dos seus dados, levando a dados mais precisos e a melhores tomadas de decisão. 
Suscetível a erro humano

A verificação manual é um processo demorado com erros humanos e, além disso, é fácil não ver certas estatísticas e números. 

Aumento da produtividade

Ao utilizar a IA na verificação de documentos, os funcionários têm mais tempo para se concentrarem nas tarefas que realmente importam, resultando num aumento da produtividade. 
Caro

Todos os documentos têm de ser armazenados e guardados em algum lugar, o que leva a rendas de escritório e custos de material mais elevados.

Detete fraude em documentos com a Klippa 

Esperamos que este blogue o tenha entusiasmado para detetar fraude com as mais recentes tecnologias. Se quiser saber mais sobre fraude, está no sítio certo!

A Klippa pode ajudá-lo a proteger a sua empresa e a prevenir a fraude de documentos. O nosso software de OCR é movido por Machine Learning, que é muito mais precisa do que um humano alguma vez poderia ser.

Gostaria de ver a nossa tecnologia em ação? Ou tem alguma pergunta sobre as nossas soluções de deteção de fraudes? Sinta-se à vontade para nos contactar ou planeie uma demonstração gratuita abaixo. 


Works with AZEXO page builder
Index